BYD traz 5.500 carros para o Brasil em navio gigante para driblar imposto

O BYD Explorer nº1, gigantesco navio da montadora chinesa, veio ao Brasil pela primeira vez lotado de carros.


Foto: Divulgação/BYD

A BYD encomendou no início de 2024 um navio próprio para agilizar as exportações de seus carros fabricados na China e, com isso, evitar maiores transtornos para conseguir embarcações de outras companhias. Nesta semana, o BYD Explorer nº1 fez sua viagem inaugural ao Brasil, trazendo 5.459 carros híbridos e elétricos. E isso não foi a toa.

A montadora chinesa sabe que, a partir de julho, a alíquota de imposto em cima dos carros eletrificados importados subirá mais uma vez no Brasil. Por isso, aproveitou a capacidade de carga de seu gigantesco navio para lotar a embarcação com seus carros e escapar da nova taxação.

O navio da BYD chegou ao Porto de Suape, em Pernambuco. Entre os carros que vieram na embarcação estavam “escondidas” unidades dos dois próximos lançamentos da marca no mercado nacional: o King, sedan “anti-Corolla”; e o Song Pro, SUV híbrido de entrada.

A intenção da BYD é homologar todos os carros o mais rápido possível, já que o Ibama adotou a “Operação Tartaruga” e a liberação da licença ambiental tem demorado mais do que o previsto. Vale lembrar que, em julho, a alíquota de importação, que em janeiro passou a ser de 10% para carros elétricos puros e de 12% para híbridos plug-ins e leves, será reajustada para 18%, 20% e 25% respectivamente.

Como é o navio da BYD?

Além da enorme capacidade de carga, o BYD Explorer Nº 1 tem outras especificações bastante interessantes, que levaram a montadora a optar por investir no navio e, com isso, reduzir os gastos com fretamento.

A embarcação tem 199,9 metros de comprimento, capacidade para carregar até 7.000 carros por vez e autonomia para navegar por até 15.800 milhas náuticas, o que equivale a 29.000 quilômetros. O alcance é suficiente para fazer uma viagem entre a China e o porto de Santos, no Brasil, já que a distância entre os pontos é de aproximadamente 11.000 milhas náuticas.

O combustível utilizado no BYD Explorer Nº1 também reforça o compromisso da marca com um mundo mais sustentável. O navio conta com um inovador sistema de propulsão que utiliza, além do combustível convencional, o GNL (gás natural liquefeito), que não é tão limpo quanto a energia dos carros, mas menos poluente que o diesel de outras embarcações.

De acordo com Wang Junbao, executivo da Divisão Corporativa da BYD, outros 7 navios deverão se juntar à frota nos próximos dois anos. Assim, a fabricante planeja incorporar suas tecnologias para também ter um transporte marítimo mais verde e, de quebra, fechar parcerias de transporte com outras montadoras chinesas.

Fonte: Terra

Redação

A revista digital Porto Nosso é movida por quem vive o mundo fascinante da Logística e Comércio Exterior, com o propósito de trazer informações e análises detalhadas para profissionais e empresas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *