Sustentabilidade no crescimento econômico é tema de evento com investidores

O evento “Infraestrutura: Caminhos para a transição sustentável” reuniu os principais grupos de infraestrutura do país, nas áreas de aviação, rodovias, hidrovias e ferrovias.


A economia de baixo carbono é tratada como estratégia de desenvolvimento prioritária do país pelo Governo Federal. Para promover a transição energética nos portos brasileiros, o Ministério de Portos e Aeroportos (MPor) já iniciou uma série de medidas e estudos para preparar as infraestruturas portuárias e aeroportuárias, visando ampliar o uso de energia renovável e realizar um diagnóstico das iniciativas de descarbonização.

Essas e outras medidas foram temas abordados pelo Ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, que fez uma apresentação especial como Keynote Speaker no evento MoveInfra, em Brasília (DF).

A agenda proporcionou uma oportunidade para que os especialistas trocassem experiências e conhecimentos sobre o universo da infraestrutura. Costa Filho destacou as medidas do Governo Federal para reduzir as emissões de CO2 na atmosfera. “O Ministério está focando na agenda de sustentabilidade; criamos uma subsecretaria especial que debaterá de maneira permanente essa agenda mundial, abrangendo desde o SAF, que é o combustível da aviação, até novos combustíveis, além de investimentos em descarbonização, navios verdes e dragagem”, destacou.

O que é?

O Combustível Sustentável para Aviação (SAF) é produzido a partir de fontes renováveis, como biomassa, resíduos orgânicos ou eletricidade renovável, contribuindo para a redução das emissões de carbono na aviação.

Projeto de Lei Combustível do Futuro

Institui o Programa Nacional do Combustível Sustentável de Aviação (ProBioQAV). A iniciativa foi instituída no âmbito do Projeto de Lei do Combustível do Futuro, que visa incentivar a pesquisa, produção e uso desse combustível, além de estipular metas de redução de emissões de gases do efeito estufa (GEE).

Portos

Além disso, para promover a transição energética nos portos brasileiros, o MPOR já iniciou estudos para preparar as infraestruturas portuárias para ampliar o uso de energia renovável e realizar um diagnóstico das iniciativas de descarbonização de nossos portos.

Também estamos trabalhando para ampliar os corredores verdes. Temos 20 mil quilômetros em hidrovias, que representam, na prática, ampla redução das emissões no transporte de cargas.

Redação

A revista digital Porto Nosso é movida por quem vive o mundo fascinante da Logística e Comércio Exterior, com o propósito de trazer informações e análises detalhadas para profissionais e empresas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *